Quinta, 10 Agosto 2017 13:54

Secretario Segurança Prisional de Santa Catarina fala do vídeo do grupo de intervenção tático atuando no momento em que presos tentam dar o "pulão" no grupo.

Escrito por

Veja Vídeo abaixo

 

A poucos dias circulou o vídeo em que mostra o os Agentes Penitenciários do Grupo de Intervenção tático do Sistema Prisional de Santa Catarina atuando em um procedimento de rotina de busca ou revista em celas.

A reportagem de hoje dia 10/08/2017 do programa Hora 1 da Rede Globo mostrou novamente o procedimento de uso progressivo da força.

E o Secretário explicou a atuação necessária que o grupo praticou no momento.

O Secretário foi bem enfático e demostrando conhecimento.

Apesar que muitas das vezes a imprensa não estão colocando as palavras corretas em atitudes técnicas da segurança pública no Brasil.

Onde há necessidade de atuar com progressão da força em atitudes que levam em risco dos profissionais da segurança.

Sobre atitude do grupo tático de Santa Catarina, de agentes prisionais, agiram corretamente, uma vez que os mesmos são preparados p atitudes que saem da normalidade e do respeito às ordens dadas aos presos.

É visível que os presos não estavam acatando as ordens do grupo tático, desobedecendo, desacatando os agentes.

Que do mais agravante chegaram a se levantar e ir pra cima dos Agentes, procurando agredir os profissionais.

No qual se faz necessário o uso progressivo da força, usando equipamentos menos letais, para controlar a situação. Com uso: de gás de pimenta, é o bastão tonfa e disparos de munição calibre 12 menos letal própria para esses casos e ainda imobilizações.

Foi mostrado nas imagens a quantidade de armas artesanais (pequenas e de grande porte), similares a suços, facas e facões, que pode ser usado contra os Agentes Penitenciários.

E ainda vários aparelhos de celulares que esses equipamentos eletrônicos colocam em risco a vida dos profissionais da segurança pública fora dos presídios e comandando lá de dentro o tráfico de drogas, roubos e homicídios entre quadrilhas nas cidades.

Observa que nas armas artesanais as ampounhadura são feitas de panos dos próprios uniformes dos presos. Ou seja destruindo material fornecido pelo Estado.

O Sistema Prisional Brasileiro necessita de urgência de leis que impõe maior rigor aos presos, que praticam atos dentro dos presídios como foi mostrado aí no vídeo: pegos com celulares, fabricando armas, destruindo material do Estado, praticando agressão verbal e física contra os agentes penitenciários dentro das unidades.

Que os profissionais ali estão para manter a ordem e disciplina e atuar na ressocialização dos mesmos, dentre outras atribuições do cargo.

Tudo isso, apenas para as pessoas que não tem noção técnica do que se passa dentro dos presídios e também da imprensa.

Que ali não há violações dos direitos humanos, pois o grupo tático principalmente passa por vários cursos de como atuar no dia a dia.

Empregando as técnicas conforme a necessidade da ação.

Os mesmos mostraram estarem capacitados e treinados nessa ação em específico.

Parabéns aos Agentes Penitenciários de Santa Catarina.

Lido 604 vezes
Entre para postar comentários

ACESSOS RÁPIDOS

                  

AMAF MG

AMAF MG
Associação Movimento Agentes Fortes de Minas Gerais

Presidente: Julio Costa

ÚLTIMOS POSTS

NEWSLETTER

Assine a newsletter da AMAF e receba em seu email as principais notícias do Sistema Prisional de Minas Gerais