Avalie este item
(0 votos)

Mais agilidade e dignidade. É essa a contribuição que o Presídio Floramar, em Divinópolis, ganhou com a inauguração do Scanner Corporal em suas dependências, nesse terça-feira, 07.11.2017. O equipamento será utilizado para revistas a visitantes, presos, servidores e colaboradores e é muito eficiente na detecção de materiais e objetos ilícitos, como drogas e celulares. O investimento de 228 mil reais faz parte do Projeto Mais Segurança e Dignidade, da Justiça Federal, Subseção Judiciária de Divinópolis.

O Subsecretário de Segurança Prisional, Washington Clark, esteve na solenidade de inauguração. Ele destacou a importância do novo equipamento e também das parcerias com o Sistema Prisional. “A Secretaria de Estado de Administração Prisional nada seria sem os seus importantes parceiros e aliados. É com muito prazer que estou aqui hoje prestigiando esse evento. O novo equipamento traz dignidade e humanização para o visitante e ao mesmo tempo segurança para a unidade. Vemos claramente aqui um exercício de cidadania por parte de todos os servidores do Presídio. É uma gestão que se destaca pela criatividade, competência e articulação, um grande exemplo para outros diretores” afirmou o Subsecretário.

A parceria começou em 2016, e neste um ano, a Justiça Federal trouxe grandes contribuições para a unidade. O grande responsável por todo esse apoio é o Juiz Federal Fabiano Verli.

A unidade é a 13ª do Estado a receber este tipo de equipamento. Serão pagos 24 meses de aluguel, com um custo mensal de 12 mil reais, totalizando R$ 288 mil. A verba é proveniente de pagamentos de prestações pecuniárias da Justiça Federal Subseção Judiciária de Divinópolis. Além do escâner corporal, o Projeto Mais Segurança e Dignidade também custeou algumas reformas e melhorias na unidade, tais como reparos elétricos nos pavilhões e galpões de trabalho; manutenção em toda a rede de esgoto; aquisição de rádios de comunicação HT, equipamentos para o Circuito Fechado de TV (CFTV); instalação de alambrados, caixa de proteção de celas e divisão das alas; compra de computadores e impressoras para a equipe técnica; compra de instrumentos musicais para o coral dos detentos; pintura do galpão de trabalho do pavilhão I; aquisição de lonas para os pátios de banho de solo e visitação; custeio e atendimento veterinário aos cães patrimoniados da unidade; manutenção de viaturas e manutenção do CFTV.

Até o momento, 80% dos Agentes de Segurança Penitenciários do Presídio foram treinados para operar o aparelho, o objetivo é que todos saibam manuseá-lo. Para a diretora-geral da unidade, Elisabete Pinheiro, a aquisição vai melhorar o trabalho de todos. “Os procedimentos de segurança serão mais rápidos, mais seguros e com maior conforto, tanto para visitantes quanto para os funcionários”.



A diretora-geral também fez questão de pontuar a importância do apoio da Justiça Federal no trabalho da Unidade. “Quero deixar claro o meu agradecimento e reconhecimento aos nossos parceiros. Esse auxílio é imprescindível, não conseguiríamos nada sozinhos. As diversas oportunidades que nos foram proporcionadas contribuem muito para o trabalho dos nossos servidores, para o atendimento dos presos, enfim para o funcionamento de toda a unidade prisional”.

Estiveram presentes no evento: o Juiz de Direito da Vara de Execução Criminal, Infância e Juventude, Francisco de Assis Corrêa; o Promotor de Justiça da 8° Promotoria de Justiça Criminal, Márcio Aurélio Rodrigues de Carvalho; o Coordenador Regional da Defensoria Pública de Divinópolis, Vanderlei Capanema; o Vereador do município, Sargento Elton Geraldo Tavares; o Comandante da 7° Região de Polícia Militar, Major Mendonça; o Capitão Ricardo, representando o Comandante do 23° Batalhão da Polícia Militar, Tenente Coronel Marcelo Augusto; o Delegado Regional da 1° Delegacia de Polícia Civil de Divinópolis, Leonardo Moreira Pio; o Presidente da Ordem dos Advogados do Brasil de Divinópolis, Carlos Alberto Faustino; o Diretor Referência da 7° Região Integrada de Segurança Pública, Giovane de Faria Gonçalves; e os diretores-gerais de unidades prisionais da região.

Avalie este item
(0 votos)

Uma força-tarefa foi criada pela Secretaria de Estado de Administração Prisional, (SEAP), por meio da Superintendência de Recursos Humanos, no início do mês de novembro, com o objetivo de dar celeridade às confecções das Identificações Funcionais dos servidores da pasta. Em uma semana foram confeccionadas mil carteiras. Este volume corresponde à produção mensal anterior à ação da força-tarefa.

O Núcleo de Identificação entregou as carteiras em quatro unidades prisionais da Região Metropolitana de Belo Horizonte no dia 16.11. Os servidores do Núcleo estiveram no Complexo Penitenciário Nelson Hungria, em Contagem; no Presídio Inspetor José Martins Drumond; no Presídio Antônio Dutra Ladeira e na Penitenciária José Maria Alkimim, todas em Ribeirão das Neves. As identificações funcionais destinadas às unidades prisionais do interior começam a ser enviadas, via malote, ainda nesta sexta-feira, 17.10.

funcionais 2


Segundo o Superintendente de Recursos Humanos da SEAP, Ronildo André da Silva, foram priorizados servidores provenientes do concurso de 2013, uma vez que estes ainda não possuíam nenhum tipo de identificação. “Depois de publicados os resultados do Treinamento Com Arma de Fogo (TCAF) e recebidos os documentos corretos exigidos para a confecção das carteiras, estima-se que o prazo máximo para o recebimento pelos servidores seja de dois meses”.

Desde o início da entrega dos documentos em julho deste ano, já foram expedidas 4.638 Identidades Funcionais. Uma das dificuldades encontradas pelo Núcleo de Identificação para tornar o processo de produção das carteiras mais eficiente, é o envio correto da documentação pelos servidores nas unidades prisionais. Cerca de 20% dos documentos recebidos pelo Núcleo são devolvidos, via malote, para correção de informações; e isso provoca o atraso do procedimento.

Documentos necessários: https://goo.gl/pzkEwL

Para mais informações, é só ligar no número direto do Núcleo de Identificação (31) 3915 5513.

Segunda, 13 Novembro 2017 08:11

Auxílio reclusão - salário de presidiário?

Sem querer muito discutir o mérito sobre o pagamento do “salário de presidiário”, como é conhecido popularmente, é importante saber como funciona a Lei que regula o auxílio reclusão. Pois na internet, vê-se muitas inverdades e piadas a respeito. Então relacionamos:

1) Nunca foi de fato salário. E jamais se pagou a um presidiário diretamente. É sim auxílio, da Previdência Social, que é pago para os dependentes economicamente do criminoso, condenado em pena de detenção em regime fechado.

2) Só é concedido quando preso é de baixa renda e o salário dele era a única renda na família. E que este contribua para o INSS seja como autônomo ou em CTPS. É então, concedido aos dependentes do preso, que teve o último salário de contribuição valor igual ou inferior a R$ 971,05.

3) É a União que administra. Mas nunca foi governo quem pagou e nem saiu dos impostos de todo povo brasileiro. Como se diz por aí. É sim, de fato, dinheiro das pessoas que contribuem na Previdência, inclusive todos os Empresários. O sistema é de Mutualismo.

4) Este auxílio é dado aos dependentes (filhos menores), ou aos pais (sem renda) se ele era solteiro, e arrimo da casa.

5) A ideia do auxilio reclusão se baseia no princípio humanitário da intransmissibilidade da pena Ou seja, não pode uma criança filho de detento ser penalizado pelos erros de seus pais.

6) Não é invenção de partido, nem de tal político, e nem da Constituição de 1988, como dizem por ai. É lei antiga do tempo dos Institutos – final dos anos 50, começou para os marinheiros depois para os bancários e finalmente virou Lei Federal em 1960, ou seja, é antes da ditadura.

7) Outro mal entendido, é quando se dizem por ai, que se pagará R$ 971,78 pra cada dependente, será sim, esse valor dividido por todos os filhos, inclusive algum fora do casamento.

8) O benefício só é dado enquanto permanecer preso. Ou seja, os dependentes, não receberão mais, se o preso fugir, ou se os filhos completarem 21 anos, ou se vier a falecer. Cessa também se o detento receber condicional. Ou, mudar para o regime aberto, ou ir para prisão albergue.

9) Para os dependentes receberem deverá o condenado, ter pelo menos contribuído uma única vez para o INSS, que no caso será no mínimo R$ 678,00 (salário mínimo).

10) O calculo deste valor de R$ 971,05, é feito pela média de 80% dos últimos salários desde 1994. Se essa media passar de um centavinho de R$ 971,05. Os coitados dos dependentes não receberão nada. Por ex. Se era a media der 700,00 ou 850,00 ou 971,00 receberão 700,00 ou 850,00 ou 971,00 Se for 971,06 (um centavo a mais) Esquece. Nada de nada.

11 ) Protestos surgem quando, um pensionista ou beneficiários por auxilio doença ou por auxilio de acidente se encontra com valor menor que este 971,05. É assim, pelo simples fato de que o doente ou o acidentado contribuía menos.

12) Entendem ser injusta, àquele que contribuiu, sobre R$ 4.200,00 (máximo), e infelizmente a única renda, os dependentes, nada receberão apesar do “pai” ter sempre contribuído muito.

13) Outra marcante é caso em que as vezes o criminoso mata, uma pessoa, e esta não era previdenciária, a Família fica a míngua e a do assassino recebe o auxílio. Ou, quando a família da vítima irá receber R$ 678,00 e a do criminoso 971,05, por causa da contribuição.

Nem todo presidiário recebe este auxílio. Atualmente dos 549.577 presos em todo o País, apenas 38.362 recebem o auxílio-reclusão. Eles custam R$ 37,6 milhões ao mês do nosso Mútuo. Da nossa Previdência. Repito não é o governo quem dá. Ele só administra,


A Associação do Movimento dos Agentes Fortes de Minas Gerais AMAFMG vem também reforçar o que está no vídeo abaixo.

Dizer que o Tribunal de Justiça de MG está de parabéns.

Ele modulou os contratos, a sentença para que seja estendido mais 03 anos de contrato.

A rescisão e do TMJG. Ele intendeu pela supremacia do Interesse Público. Ou seja as Unidades irão ficar em colapso caso fosse mandados embora os agentes contratados.

Há parlamentar querendo pegar carona agora, que foi contra a renovação dentro da ALMG e ainda manifestando a público.
Como diz o vídeo apedrejou os colegas.

Sabemos que o obvio que é melhor todos sejam concursados, porém nesse momento é de suma importância a permanência dos agentes contratados.

CONCURSO.

Nesse sentido a AMAF MG vai continuar lutando para que se abra logo o 3 ( terceiro) concurso do acordo do MP com o governo. Isso tem que acontecer.

PROVAS E TÍTULOS

A AMAFMG em 2015 apresentou essa possibilidade ao Governo na ALMG nesse mesmo gabinete, o qual ficou decidido que ela poderá ocorrer na segunda fase do concurso.

Então essa pauta não é dos Caroneiros Oportunistas.
É no dia 03/10 foi novamente reforçado na SEAP pela AMAF essa prova de títulos e ainda nota de corte de 50 pontos.

Assim sendo esta esclarecido. Boa sorte aos nossos colegas contratados que estarão junto a nós graças a luta de pessoas de verdade.

Unidos Somos mais Fortes

Júlio Costa
Presidente

O curso é realizado pelo Departamento Penitenciário Nacional.



Teve início, nesta segunda-feira (6), na Academia de Formação Penitenciária do Piauí (Acadepen), em Teresina, o curso de Entrevista Perfilativa, voltado a agentes penitenciários e agentes públicos da área de segurança no Estado.

Tem como objetivo apresentar ferramentas aos agentes para colher dados completos e com precisão no sentido de formar os perfis dos detentos, melhorando o trabalho da inteligência e gestão prisional.

“São técnicas operacionais de inteligência que avaliarão as informações com maior eficácia”, observa Ana Paula Botelho, professora da Coordenação Geral de Inteligência Penitenciária do Departamento Penitenciário Nacional (Depen) e que também está ministrando o curso.

De acordo com o diretor da Acadepen, Jacinto Teles, a capacitação visa preparar os agentes no combate a organizações criminosas no sistema prisional. “Vislumbramos que o agente penitenciário seja qualificado para trabalhar diretamente na área de inteligência”, explica.

O curso de Entrevista Perfilativa é realizado por meio de parceria entre a Secretaria de Justiça do Piauí (Sejus), o Depen e a Escola Nacional de Serviços Penais (Espen). E acordo com o Departamento Penitenciário, o Piauí é o primeiro estado a sediar o curso.

O subsecretário de Justiça, Carlos Edilson Sousa, pontua que a Sejus já entregou mais de 300 certificados de capacitação a servidores, dando mais eficiência e segurança aos serviços penais. “Os agentes estão, cada vez mais, preparados para manter a ordem nas penitenciárias”, frisa.

Avalie este item
(0 votos)

Caso ocorreu em Betim. Um dos homens foi baleado e um terceiro tentou fugir a pé, mas acabou detido


Três homens foram presos após um assalto a ônibus na manhã desta terça-feira na BR-381, em Betim, Região Metropolitana de Belo Horizonte. 

Segundo a Polícia Militar (PM), o trio rendeu os ocupantes de um coletivo da linha 3298 (PUC Betim/Belo Horizonte), perto das Fiat. No entanto, um agente penitenciário que estava no coletivo reagiu e atirou em um dos criminosos e rendeu um outro. 

O terceiro envolvido chegou a fugir pela rodovia, mas acabou capturado. Equipes da Polícia Militar  (PM) e da Polícia Rodoviária Federal (PRF) atendem a ocorrência. O assaltante baleado foi socorrido pelo Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (Samu) e levado para o Hospital Regional de Betim.

Tido como a maior autoridade no estudo sobre o PCC (Primeiro Comando da Capital), o procurador Márcio Sérgio Christino, do Ministério Público de São Paulo, passou os últimos meses em contato com autoridades do mundo todo para saber sobre as conexões internacionais do PCC. E as conclusões que ele traz não são nada animadoras.

Segundo o procurador, o PCC já é a organização criminosa que mais cresce no mundo, e está lentamente se transformando em um partido político e ideológico para vender a ideia que eles não trabalham só com crime.

“O PCC é hoje a organização criminosa que mais cresce no mundo. Seu crescimento agora vem determinado a partir de uma ligação, uma nova rota de cocaína que vem diretamente da Bolívia, atravessa o Paraguai e entra no Brasil para ser distribuída nos portos brasileiros para o exterior e também no mercado interno. É o primeiro cartel genuinamente brasileiro que passa a atrair as atenções não somente do Brasil, mas de outros países. Utilizam métodos sofisticados, utilizando-se da violência, de capital, patrocinando ou criando entidades supostamente com viés social e tentando politizar a questão do tráfico de drogas. São estratégias que estão muito além de confronto de rua da destruição de depósitos ou prisão de traficantes. Estamos diante de organização que se diz ideológico e que se espalha de maneira sutil e eficiente”, disse o procurador do MP.

Lembrando que Márcio Sérgio Christino lança nesta semana o livro “Laços de Sangue – A História Secreta do PCC” com os bastidores que apurou sobre o assunto.

 POLÍCIAS DO BRASIL
No Brasil, temos vários tipos de polícia. Mas você sabe qual é o papel de cada uma? Confira o nosso post especial sobre o tema e marque aquele amigo ou aquela amiga que também sempre quis saber essa mais sobre essa curiosidade. E confira o artigo 144 da Constituição Federal, que trata do tema:http://bit.ly/ConstFederal

Descrição da Imagem #PraCegoVer: Ilustração de uma viatura policial com as sirenes acesas.
Texto: O PAPEL DAS POLÍCIAS. Conheça algumas atribuições:
Polícia Federal: é responsável pela investigação de crimes contra a União e julgados pela Justiça Federal, pela prevenção e repressão do tráfico ilícito de drogas e pela função de polícia judiciária da União. Além disso, exerce a função de polícia marítima, aeroportuária e de controle das fronteiras, dentre outras funções
Polícia Civil: apura infrações penais (exceto militares), investiga crimes em territórios estaduais e cumpre as funções de polícia judiciária estadual
Polícia Militar: faz o patrulhamento ostensivo e a preservação da ordem pública
Polícia Rodoviária e Ferroviária Federal: são responsáveis pelo patrulhamento ostensivo das rodovias e ferrovias federais
respectivamente. CNJ

Avalie este item
(0 votos)

Nota de Agradecimento - Agente Xavier e Família.


O agente Penitenciário XAVIER que sofreu atentado na porta da Penitenciária Nelson Hungria em BH, na manhã de hoje dia 05/11 domingo foi transferido para o Hospital João 23 para a realização de procedimento cirúrgico na região da mandíbula, onde há um projétil alojado.

Os últimos boletins médicos informaram que o Agente Xavier necessitava ser transferido para outro hospital especializado para a realização do procedimento cirúrgico na mandíbula.

Sendo assim as servidores públicas da SEAP da Diretoria de Atenção a Saúde do Servidor, Diretora Michelle Henriques e a Psicóloga Vânia buscaram tomar providências para a realização da cirurgia em outro hospital.

Portanto buscaram contato com a pessoa do senhor JULIO COSTA, o qual o mesmo no dia 04/11 sábado, manteve contato com provedores médicos, autoridades na área da saúde conseguindo a transferência para que fosse realizado o procedimento cirúrgico ao agente Xavier, no Hospital João 23

Na manhã deste domingo dia 05/11 foi realizado o ato cirúrgico com sucesso.

Toda a categoria agradece a boa vontade, o empenho em ajudar o próximo por parte do senhor Júlio Costa. Não medindo esforços e sensibilizado com a situação do agente Xavier e de sua família que se encontra com o mesmo no hospital.

Enaltecemos o empenho das Servidoras da Diretoria de Atenção ao Servidor dia a dia no hospital.

A família e o Agente XAVIER fez questão de agradecer o senhor Júlio Costa nas redes sociais.

Conforme Áudios abaixo.

Agente Xavier



Yan filho do Agente Xavier


Unidos Somos Mais Fortes.

Deus abençoe nosso Colega e toda sua Família, e aos que empenharam nesse momento.

Avalie este item
(0 votos)

Associacao do movimento dos Agentes Fortes AMAF MG, faz questão de levar com transparência a toda categoria a verdade.

E desmentir algumas notas que ao ver do seu objetivo é galgar mérito nessas horas tristes, em que nossos colegas foram alvejados.

Notas essas que disseram em ter ajudado a família, os próprios agentes feridos, com hotéis, alimentação etc.
Colocando nome de instituições classitas. Desespero em busca de filiações.

Abaixo está a verdade.


Nota de Esclarecimento.

A SEAP -Secretaria de Estado de Administração Prisional vem esclarecer sobre o apoio prestado aos Agentes de Segurança Penitenciário, vítimas dos ataques sofridos em frente ao Complexo Penitenciário Nelson Hungria no dia 31 de outubro de 2017.

O Secretário da SEAP, Dr. Francisco Kupdowisk, acompanhado do chefe de gabinete Major Edmar, da Diretora de Atenção a Saúde do Servidor, Michelle Henriques, da psicóloga Vânia Soares e da Superintendente de Segurança Prisional Sara Simões estiverem com os agentes no Hospital Municipal de Contagem acompanhando oferecendo toda a assistência aos mesmos.

Após a alta de um dos servidores,  a SEAP por meio  do Clube de Cabos e Soldados da PMMG - Polícia Militar de Minas Gerais, disponibilizou hospedagem para o agente como medida de segurança em razão do servidor ser residente em outra localidade do Estado.

Ainda como forma de preservar a vida dos agentes, o Secretário da SEAP e sua equipe, promoveu a imediata remoção dos servidores e com o apoio da PMMG que concedeu uma Aeronave (conforme fotos) para transportar o agente para sua localidade de origem.


Quanto ao outro agente, este continua sob observação médica e conta com o apoio irrestrito da SEAP como acompanhamento psicológico e segurança reforçada.


A SEAP reafirma seu compromisso com a vida de seu servidor e busca junto aos órgãos competentes, a identificação dos criminosos que atentaram contra a vida dos agentes do Estado no exercício de suas funções.

No qual um dos bandidos já está preso.


Nesse sentido, medidas cabíveis serão adotadas no rigor da lei para que esses abomináveis fatos não voltem a ocorrer.

Agradecimentos a Polícia Militar.

Parabéns as pessoas, que realmente prestaram e estão prestando total apoio aos colegas.

Parabéns aos Agentes que estão fazendo a segurança dos mesmos no hospital.


AMAFMG 
Associação Movimento dos Agentes Fortes de Minas Gerais
Unidos Somos Mais Fortes
www.amafmg.com.br

Motim, tentativa de fuga, facilitação, entre outros, agora compõe o rol de 19 registros que podem ser feitos pelos profissionais, dentro das unidades, sem o deslocamento de viaturas e militares

Para trazer economia aos cofres públicos e reforçar a segurança dos mineiros, agentes socioeducativos do Estado estão registrando ocorrências que acontecem no interior de unidades de internação de adolescentes há cerca de um ano. Nesta semana, outras nove naturezas criminais, que agora compõe o rol de 19 delitos passíveis de registros pelos agentes, foram autorizadas e passaram a ser resolvidas dentro das unidades. Com isso, evita-se o deslocamento de militares e viaturas, liberando-os para o policiamento ostensivo e preventivo nas ruas.

A partir de agora, ocorrências de motim, tentativa de fuga, fuga, facilitação de fuga, revelação de segredos obtidos em razão do cargo, tentativas de autoextermínio, arrebatamento de pessoas com privação de liberdade, evasão mediante violência e corrupção ativa estão na lista de novos REDS registrados pelos agentes. Até então, os profissionais poderiam relatar em boletim de ocorrência casos como ameaça, lesão corporal, desacato, entre outros (ver quadro).

Cada ocorrência policial registrada demandava, em média, o empenho de três policiais militares e uma viatura. Desde o início do projeto, 640 ocorrências foram registradas nas unidades socioeducativas do Estado. Desse total, 570 foram realizadas pelos agentes. Com a inserção das novas naturezas criminais, a expectativa é que esse número seja ampliado.

O subsecretário de Atendimento Socioeducativo da Secretaria de Estado de Segurança Pública (Sesp), Danilo Emanuel Salas, faz questão de ressaltar que a ampliação das naturezas mostra que o Sistema Socioeducativo está preparado para atuar de forma integrada com as instituições de segurança do Estado.

Já o superintendente de Integração e Planejamento Operacionais da Sesp, Leandro Almeida, destaca que a inclusão do agente socioeducativo na confecção do registro criminal “fortalece o trabalho da Polícia Militar, que ganha mais força nas ruas”.

Com a ampliação do preenchimento dos Reds também por agentes socioeducativos, a precisão nas informações dos registros também foi aprimorada, já que são feitos por pessoas que estão no local e conhecem a rotina da unidade. Os agentes socioeducativos que atuam no Centro Integrado de Comando e Controle Regional (CICCR), instalado na Cidade Administrativa, em Belo Horizonte, prestam o serviço de suporte na confecção de todos esses registros, garantindo qualidade e padronização.

O diretor de segurança do Centro Socioeducativo Lindéia, Leomar Oliveira, conta que para as unidades socioeducativas o registro feito pelos agentes também trouxe benefícios. “Ganhamos agilidade no atendimento das ocorrências e evitamos o deslocamento de agentes e veículos oficiais na escolta desses jovens até as unidades policiais. Isso fortaleceu a segurança interna”, destacou o diretor.

 

Avalie este item
(0 votos)

Na manhã desta terça-feira (31), dois agentes da Nelson Hungria foram baleados. Em Sabará, cinco suspeitos atacaram o presídio do local, e em BH, a casa de um coronel da PM foi alvo de tiros.

 

Belo Horizonte e mais duas cidades da Região Metropolitana tiveram registros de ataques contra forças de segurança nesta terça-feira (31). No caso mais grave, dois agentes penitenciários e um adolescente foram baleados próximo à Penitenciária Nelson Hungria, em Contagem.

Os dois agentes chegavam para o trabalho quando foram baleados nesta manhã. De acordo com a PM, os suspeitos passaram em um carro e dispararam contra os agentes. Um estudante que andava pelo local também foi baleado. Os suspeitos fugiram no sentido Ribeirão das Neves.

Os três feridos foram socorridos pela ambulância do sistema prisional e levados para o Hospital de Contagem.

Natan Gomes da Silva levou um tiro no abdômen e outro na perna. O estado dele, de acordo com a Secretaria Municipal de Saúde de Contagem, é grave. Welber Vasconcelos Xavier levou um tiro no rosto, mas não corre risco de vida. O adolescente, de 13 anos, foi atendido e liberado.

Outros agentes da penitenciária protestaram contra os ataques e pararam atividades que não fossem emergenciais.

 
 
 
 
Presídio de Sabará, na Região Metropolitana de Belo Horizonte, é alvo de criminosos

Presídio de Sabará, na Região Metropolitana de Belo Horizonte, é alvo de criminosos

Em Sabará, na Grande BH, cinco suspeitos tentaram invadir um presídio localizado no bairro Caieiras. Eles atiraram contra os agentes e fugiram. Ninguém ficou ferido e nenhum suspeito foi preso.

Na capital mineira, a casa de um coronel da Polícia Militar de Minas Gerais (PMMG) foi alvo de tiros ainda na madrugada desta terça-feira (31), conforme boletim de ocorrência. Suspeitos teriam atirado seis vezes contra o imóvel. Ninguém ficou ferido.

 

De acordo com a PM, levantamentos indicam possíveis suspeitos do crime, e a ação não teria relação com com “os episódios ocorridos do sistema penitenciário”.

 

Sobre o atentado em Contagem

 

Em coletiva de imprensa realizada na tarde desta terça-feira, o secretário de Estado de Administração Prisional (Seap) , Francisco Kupidlowski, disse que várias hipóteses estão sendo investigadas, desde uma possível vingança até uma ordem que teria partido de uma facção criminosa dentro do presídio. “Nós seremos implacáveis na captura desses marginais. Não vamos tolerar ações desta natureza no nosso estado”.

Página 1 de 28

ACESSOS RÁPIDOS

                  

AMAF MG

AMAF MG
Associação Movimento Agentes Fortes de Minas Gerais

Presidente: Julio Costa

ÚLTIMOS POSTS

NEWSLETTER

Assine a newsletter da AMAF e receba em seu email as principais notícias do Sistema Prisional de Minas Gerais